Adoções sob suspeita na mira do MP

by

Nove pessoas, entre pais e médicos, foram indiciadas pela polícia na Região Central e devem ser denunciadas à Justiça

O Ministério Público (MP) Estadual vai oferecer denúncia hoje à Justiça de dois casos de suposta adoção ilegal de bebês em Santiago, na região central do Rio Grande do Sul.

Além disso, o MP abrirá um inquérito civil público para investigar se os casos são isolados ou se existe relação entre eles e vai verificar ainda se há irregularidades envolvendo o Hospital de Caridade de Santiago, onde os bebês nasceram.

Nove pessoas – mães biológicas, pais adotivos e médicos – já foram indiciadas pela Polícia Civil nos dois inquéritos finalizados e enviados à Justiça em maio (leia mais no quadro ao lado). Entre os crimes apontados estão formação de quadrilha e outros relacionados à adoção ilegal (registrar como seu o filho de outra pessoa, entregar filho mediante pagamento ou recompensa, fraude em documentos e falso testemunho), entre outros.

– Analisando os dois inquéritos, há indícios de que existe um esquema de adoções ilegais envolvendo os médicos do hospital. Em tese, existiria uma estrutura (no Hospital de Caridade) em que se faria inclusive a compra de crianças. Isso será analisado na Justiça – afirmou o promotor Sandro Loureiro Marones no sábado.

Os dois casos envolveriam pais adotivos com alto poder aquisitivo que, diante da impossibilidade de gerarem filhos, teriam acertado a adoção de crianças diretamente com as mães biológicas, sem obedecer ao trâmite legal exigido em processos de adoção. Segundo o MP, os dois casos são considerados graves. Um deles envolveria a compra direta de um recém-nascido, com pagamento em dinheiro – uma médica teria recebido R$ 10 mil para facilitar a adoção. O outro, uma ajuda à família da mãe biológica desde o pré-natal até o parto.

Hospital nega irregularidades

A polícia investiga ainda se um terceiro bebê, que teria sido supostamente morto pela mãe, poderia estar vivo e ter sido adotado da mesma forma.

A direção do Hospital de Caridade de Santiago nega participação ou conhecimento dos casos de adoção ilegal e afirma que todos os procedimentos de adoção feitos com participação da instituição são realizados conforme determina a legislação sobre o assunto.

– O Hospital de Caridade não faz parte de nenhum esquema de adoção. Isso é extremamente ilegal, de forma alguma – disse Sônia Nicola, diretora-técnica do hospital.

Fonte: Zero Hora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s