Ministro levou filho e mulher para Cuba

by

Aldo Rebelo garantiu que viagem, no Carnaval, foi compromisso de trabalho

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, levou a mulher, o filho e assessores em viagem oficial a Cuba no Carnaval deste ano com avião da Força Aérea Brasileira (FAB), revelou reportagem do jornal Folha de S.Paulo. A justificativa do ministro para levar a família foi de que eles também teriam sido convidados pelo governo cubano para a assinatura de parcerias. A oposição exige explicações.

Quando o ministério divulgou em fevereiro a viagem, porém, a listagem da comitiva não mencionava a mulher do ministro, Rita, que coordena a Secretaria da Mulher no Distrito Federal, e nem o filho, que é estudante. Em nota, o órgão explicou que a viagem dos parentes do ministro a Havana não foi custeada pelos cofres públicos. Também confirmou o uso de avião da FAB para transportá-los, mas esclareceu que a hospedagem dos três ficou a cargo do governo cubano. Por fim, reiterou que “a esposa e o filho do ministro o acompanharam na viagem a Cuba como convidados do governo daquele país”.

Oposição pede que comunista devolva o valor das despesas

O ministério também destacou no texto que Aldo “cumpriu agenda oficial em reuniões com autoridades”. Explicou, ainda, que a família de Aldo participou de “programação definida pelo protocolo cubano” e garantiu que “a presença dos dois não representou acréscimo ao custo da viagem”.

Mais tarde, o ministro divulgou nota no mesmo tom, reiterando que viajou para Cuba para trabalhar. Ele não explicou, porém, o que a mulher e o filho fizeram enquanto cumpria compromissos oficiais com o governo daquele país. “Nesses encontros, foi concretizada a criação de grupos de trabalho e intercâmbio entre Brasil e Cuba neste período de preparação dos atletas brasileiros e da infraestrutura esportiva do Brasil para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016”, escreveu.

Aldo elencou, ainda, 18 notícias que relataram a missão à Cuba realizada no Carnaval. “A viagem do ministro Aldo Rebelo a Cuba foi amplamente divulgada. Foi uma missão oficial”, frisou a nota.

Líderes de DEM, PSDB e PPS exigem que Aldo se explique à Comissão de Ética Pública, vinculada à Presidência, e devolva o dinheiro do voo.

Essa não é a primeira polêmica sobre viagens com aeronaves oficiais. Desde junho, vieram à tona outras ocasiões em que houve uso de aviões da FAB, por políticos e autoridades, para levar parentes e amigos a eventos fora de agendas oficiais.

POLÊMICA AÉREA

Debate sobre viagens pela FAB veio à tona em junho

– O presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), levou parentes ao Rio para assistir à final da Copa das Confederações em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Já o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), usou aeronave oficial para ir a um casamento na Bahia.

– Diante da repercussão negativa, ambos ressarciram os cofres públicos com o valor correspondentes às viagens. Há 10 dias, a FAB passou a divulgar na internet os voos realizados com aeronaves oficiais.

– Decreto em vigor estabelece que as autoridades só podem usar os aviões em casos de segurança e emergência médica, viagens a serviço ou deslocamentos para seus locais de residência permanente.

Fonte: Zero Hora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s